GLUTAMINA

A Glutamina contribui na síntese protéica, tendo uma função anti catabólica ( previne a quebra da massa muscular ) e a elevação na produção do hormônio anabólico.

A Glutamina é o aminoácido mais abundante no sangue e no músculo sendo assim responsável por 35% do nitrogênio que chega na célula muscular, ou seja, ela empurra o nitrogênio para dentro da célula muscular, onde ele vai ser sintetizado para causar o crescimento das células, assim, ela tem um papel multifacetado na nutrição humana e é essencial para o apoio do tecido muscular.

Aumento, retenção de nitrogênio aumenta imunoresposta, aumenta a reposição de glicogênio, ajuda a prevenir a fadiga / síndrome de overtraining, aumenta a liberação hormônios do crescimento.

Após os treinos, os níveis de Glutamina caem e permanecem baixos por longo período até a recuperação total. Isto significa que o corpo está com ausência de GL3 para carregar o nitrogênio para as células, causando assim a quebra de massa muscular.A suplementação com GL3 poupa a glutamina presente na massa muscular, impedindo a queda na síntese protéica. Quanto maior o nível de GL3 que conseguimos manter, menores serão as chances de estado catabólico e mais rápida ocorrerá a hipertrofia muscular.

Estudos feitos em um grupo de 20 atletas , onde 10 tomavam suplementação de GL3 e 10 não tomavam, observou-se que o grupo de suplementados apresentou uma melhora no sistema imunológico, ou seja, mostraram diminuição nos sintomas de infecção respiratória, assim como congestão do peito e diminuição da tosse, melhorando com isso o desempenho na atividade física. A suplementação deve ser feita através da GL3 em forma de peptídeo para ser melhor absorvida.

A Gl3 L-Glutamine é o único State-of-the-art ”Particle Micronization Tecnology”. Isso quer dizer que cada partícula é 20 vezes menor que qualquer glutamina em pó convencional, permitindo assim uma ULTRAABSORÇÃO.

  •  Fortalece a resistência e imunidade: Melhora o sistema imunológico por fornecer energia tanto para os eritrócitos quanto para os leucócitos;
  •  Acelera o processo de recuperação muscular;
  • Ajuda na manutenção da massa magra: Poupa a musculatura, pois em vez de usarmos a musculatura como fonte de energia, vamos utilizar a glutamina;
  • Melhora a absorção intestinal por alimentar as células intestinais e isso faz com que a gente absorva melhor os nutrientes (vitaminas e minerais);
  • Proporciona hipertrofia e melhora o rendimento: Durante o exercício intenso e prolongado, a concentração de glutamina na musculatura se eleva. Após 2 horas, ela cai absurdamente. Pesquisas demonstram que isso pode estar associado à redução do glicogênio muscular após o treino. Portanto, para quem busca hipertrofia e a melhora no desempenho é importante associar a glutamina com carboidrato antes e após o treino para que a taxa não caia após o treino.